sexta-feira, 23 de março de 2012

O fim da Páscoa

Essa história se passa a centenas de anos, e aconteceu com o coelho da Páscoa, na época em que ele ainda existia.
Na realidade, não era somente um coelho, mas vários que passavam seus dias fazendo lindos e deliciosos ovos de páscoa. Mas quem entregava, era somente um coelho. O coelho mágico. Na noite de páscoa, ele entregava um ovo em uma casa, depois utilizava seu pulo mágico, que o transportava para outra. Como eram milhares de casas para visitar, o coelho deixava os ovos de páscoa no local onde ele era transportado (que era aleatório), as vezes deixando em lugares bem difíceis de serem achados, mas assim era mais eficaz.
As pessoas achavam que o coelho era travesso por esconder os ovos, mas ele não tinha tanta precisão em seus pulos mágicos.
Fora essa data, o coelho entregador tinha bastante tempo livre, pois outros que faziam os ovos, então ele passeava muito. Só tinha um lugar que ele nunca ia: na selva. Sempre diziam que lá é um lugar muito perigoso, pois haviam muitos animais que comiam coelhos, e todos tinham medo de ir para aquele lugar.
Mas o coelho da páscoa não tinha medo, afinal, ele tinha o salto mágico! Então decidiu que ia mesmo com todos sendo medrosos.
Na manhã seguinte, o coelho acordou, e começou a saltar magicamente até chegar na entrada da selva. Para sua surpresa, havia muitos animais lá que não o comeram, e nem parecia que queriam comê-lo.

Mas então ele avistou um animal grande, que fez com que todos os outros animais corressem. Ele ficou olhando, tentando saber que animal era aquele. Já tinha ouvido muitas histórias da selva, e aquele pelo todo em volta do pescoço.... juba, isso, era uma juba, que tinha no.... leão, isso mesmo, ele se lembrou, o leão. Já tinha ouvido muitas histórias sobre os leões, de como eram bonitos, grandes, e.... como devoraram coelhos....
Então se deu conta do perigo e tentou sair correndo. Não sabia para onde correr, e quando se deu conta, o leão estava bem na sua frente, e tinha uma leoa de cada lado, e uma atrás. Estava encurralado, e só restava uma opção: o pulo mágico. Não sabia onde iria parar, mas tinha que tentar. As leoas estavam começando a se aproximar dele, e não parecia muito que o leão sairia da frente. Era a única escolha. Então tentou.
Deu seu super pulo, e depois abriu os olhos. Estava em um lugar escuro, apertado e molhado, e algo, algum liquido começou a tocar seu pelo, e aquilo ardia muito. Tentou pular novamente, mas ali não havia espaço para isso. Começou a ficar desesperado, e aquele liquido em seu corpo doía cada vez mais, seu pelo começou a queimar, e em seguida sua carne, e depois não havia mais nada. Não agüentou de dor, e desmaiou.
Do lado de fora, o leão se contorcia, pois o coelho estava dentro de seu estomago.
Após isso, sem um coelho para entregar, não havia mais motivo para fazer ovos. Mas os coelhos não sabiam o que fazer, pois tudo que tinham feito a vida inteira eram ovos. E se reproduzido. Resolveram então focar na segunda opção.
Os humanos, não tinham mais ovos na páscoa, e as crianças choravam desconsoladas. Tiveram uma idéia então. Eles mesmo começaram a fazer ovos de chocolate, e esconder para as crianças, como o coelho fazia. As crianças ainda sonhavam com o coelho da páscoa. Mas os adultos, esses já não tinham mais sonhos....

Nenhum comentário:

Postar um comentário