sexta-feira, 2 de março de 2012

Sanny


Sanny era uma formiga que trabalhava duro dia e noite indo de lá para cá em seu formigueiro. Obedecia a todas as ordens, sem sequer contestar, mesmo que pareciam um pouco absurdas. Nunca se perguntara o porque de tudo aquilo, somente seguia vivendo em seu formigueiro, trabalhando, porque achava que era o certo.  Um dia a mandaram ver se era dia, mesmo que todo mundo soubesse que era. E ela foi verificar.
Até que uma ordem realmente importante veio até Sanny. "Vá até o topo da grande colina, e procure pela feiticeira. Nós precisamos saber como podemos curar nossa rainha, pois elá esta muito doente!". Assim ela foi. Ela subiu até o topo da grande colina, e chegando lá encontrou um ser sozinho. Era uma formiga diferente. Preta, com manchas laranjas e uma pele que lembrava algo aveludado.
Em seu formigueiro, era comum ela esperar em frente a outra formiga para que suas ordens lhe fossem dadas. Naquela situação ela não achou que seria diferente, e ficou em frente àquela formiga que chamavam de feiticeira. Ficou assim durante muito tempo, esperando, até que a feiticeira começou a se mexer. Ela começou a se deitar, parecia fraca e cansada, e então, finalmente falou algo.
 - Sanny não é? Sei que você está ai, mas não por você se ter feito perceber. Sempre cumprindo ordens, sempre seguindo tudo a risca, mas nunca tendo iniciativa para nada. Se tivesse me perguntado, teria te dito que sou cega, e que se não fosse o fato de eu conseguir sentir sua presença, nunca saberia que estava ai. E se também tivesse dito algo, eu lhe contaria que não sou uma formiga, e sim uma vespa. Mas você nada disse, só ficou ai esperando. Esperando o que? A morte? É assim que levará sua vida? Bom, para mim a morte chega agora, e pela sua falta de atitude nunca saberá a resposta que você precisa. Eu sei o que você veio perguntar, e também sei a resposta, mas não a darei por um simples motivo: você não veio procura-lá, apenas seguiu ordens....

Nenhum comentário:

Postar um comentário